Produção

RPDC conclui construção de fábrica de fertilizantes

Na Coréia do Norte, a criação de uma nova planta química de importância prioritária para o país está quase concluída. Sua construção é realizada como parte do programa estadual C1 (o programa nacional da RPDC para o desenvolvimento da indústria química) perto da cidade de Sunchon.

O início oficial da cerimônia de construção foi realizado em julho de 2017, liderado pelo político Pak Pong Ju, que já foi presidente do Conselho de Ministros da RPDC, que, devido às suas muitas visitas ao local, provavelmente é o gerente do projeto.

Segundo imagens de satélite, a construção da empresa começou apenas na primavera deste ano. Esses grandes atrasos podem ocorrer devido à falta de recursos ou problemas com a implementação dos planos iniciais.

A construção da empresa é controlada pela Academia de Ciências da RPDC, que também supervisiona programas para o desenvolvimento de armas nucleares e mísseis balísticos intercontinentais. Apesar do fato de que não há indicação de que a nova planta será usada para outra coisa senão a produção de fertilizantes minerais, vários especialistas argumentam que as plantas construídas no âmbito do programa C1 podem ser usadas para produzir combustível de foguete (dimetil-hidrazina assimétrica).

Em 2018, devido às sanções impostas e aos problemas com a produção local, a Coréia do Norte aumentou drasticamente a importação de fertilizantes minerais da China. Portanto, apesar de os próprios fertilizantes minerais não terem sido incluídos nas listas de sanções, sua produção é complicada pelas restrições impostas aos equipamentos adquiridos.

Fertilizer Daily, 17/12/2019

Fonte Imagem: Freepik