Mercado

Os químicos mais importados em setembro foram os fertilizantes

abiquimlogo

O Brasil importou US$ 3,7 bilhões em produtos químicos no mês de setembro, valor que representa considerável aumento de 10,2% em relação ao mês de agosto, sendo que produtos químicos mais importados foram os intermediários para fertilizantes, cujas compras externas totalizaram US$ 716,7 milhões no mês, aumento de 11,1% contra o mês imediatamente anterior. As informações foram divulgadas pela Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim). 

Já as exportações foram de US$ 871,4 milhões, apontou apenas um leve aumento de 1,5% na mesma comparação e as mercadorias mais exportadas foram as resinas termoplásticas com vendas de US$ 103,5 milhões, redução de 13,4% contra agosto e de expressivos 23,1% na comparação com setembro do ano passado. Para o presidente-executivo da Associação Brasileira da Indústria Química – Abiquim, Ciro Marino, a recente recuperação da atividade econômica trouxe alívio ao setor e sinaliza que o ‘fundo do poço’ parece realmente ter ficado para trás, mas a conjuntura ainda é delicada e exige soluções em pautas críticas para o setor químico. 

“Caso alguns desafios competitivos consigam ser superados rapidamente, como a regulamentação do novo mercado do gás e o reequilíbrio da agenda internacional, com políticas comerciais alicerçadas em facilitação de comércio, cooperação internacional, competitividade e segurança jurídica do sistema de defesa comercial, temos todo o potencial para, já no curto prazo, ampliar a utilização da capacidade instalada e seguirmos mantendo a garantia de total disponibilidade de atendimento da demanda interna com fabricação nacional e de colocarmos o Brasil em uma posição favorável para atração de investimentos externos nesse momento de reavaliação de grandes economias sobre seus interesses geopolíticos em relação à produção e consumo de bens nas cadeias de valor”, destaca Marino. 

Agrolink,21/10/2020