Produção

OCP Group reduziu a produção de rocha fosfática

As exportações marroquinas de fósforo extraídas no Saara Ocidental reduziram quase pela metade em 2019, de acordo com o Western Sahara Resource Watch (WSRW). Em 2019, a empresa totalizou apenas 1,03 milhão de toneladas, com um valor total de US$ 90 milhões, enquanto em 2018 produziu 1,9 milhão de toneladas no valor de US$ 164 milhões.

Hoje, o Grupo OCP está produzindo menos do que sua capacidade, e a principal razão para isso pode ser a pressão internacional sobre as partes envolvidas no comércio de fosfatos em territórios disputados. Em 2017, as autoridades do Panamá e da África do Sul detiveram navios com minério de fosfato extraído no Saara Ocidental. O Grupo OCP recusou litígios com a África do Sul (enquanto se preparava para uma ação no caso do graneleiro Cherry Blossom), e o navio detido no Panamá foi libertado.

No entanto, o risco de novas ações judiciais pode afetar outros embarques. Segundo o WSRW, desde 2017, nenhum dos navios de carga seca que saem do porto de El Aayun passou pelo Cabo da Boa Esperança ou pelo Canal do Panamá. Em vez disso, os navios circunavegam a América do Sul a caminho da Nova Zelândia ou navegam pelo Canal de Suez para entrar na Ásia.

Enquanto isso, desde dezembro de 2018, o Grupo OCP perdeu uma parte significativa dos pedidos da América do Norte, que já foi o maior mercado externo para o fabricante marroquino. Obviamente, a empresa está tendo dificuldades em encontrar novos clientes. Apesar do pequeno aumento de pedidos da China e da Índia em 2019 e do surgimento de um novo cliente, o Brasil, as vendas para a Nova Zelândia caíram 110 mil toneladas.

Um representante do Grupo OCP confirmou um declínio nas exportações em 2018-2019, mas explicou isso por um declínio geral na demanda por rocha fosfática e a rescisão de um contrato com um dos clientes.

Apesar de uma queda acentuada nas vendas no ano passado, o Grupo OCP aparentemente pretende continuar exportando do Saara Ocidental. O representante da empresa expressou confiança nas atividades futuras da Phosboucraa.

“Estamos investindo pesado na modernização de suas instalações, construindo um complexo de fertilizantes em El Aayun”, disse o Grupo OCP.

O valor do investimento nesse projeto pode chegar a US$ 2 bilhões.

Fertilizer Daily, 11/03/2020