Produção

Mosaic reduz estimativa de lucro para 2019, cita pressão de clima e margens do fosfato

A Mosaic, empresa norte-americana de fertilizantes, registrou um resultado abaixo do esperado no segundo trimestre de 2019 e reduziu sua estimativa para os lucros de todo o ano, com volumes e margens do fosfato afetados pelas chuvas e inundações nos Estados Unidos, levando suas ações a recuarem até 12,3%.

Fortes enchentes no cinturão agrícola norte-americano, que corta Iowa, Nebraska, Dakota do Sul e diversos outros Estados, atrasaram os plantios de primavera (do Hemisfério Norte) e atingiram empresas agrícolas –como a Mosaic, que vende fertilizantes diretamente aos agricultores.

As preocupações climáticas pressionaram ainda mais as companhias do setor, que já encaravam a guerra comercial entre EUA e a China, que reduziu substancialmente os embarques de produtos agrícolas norte-americanos ao país asiático.

A Mosaic diminuiu sua projeção de lucro ajustado em 2019, pela segunda vez, para um valor entre 1,10 dólar e 1,50 dólar por ação, contra estimativa anterior de 1,50 dólar a 2 dólares por ação, refletindo os volumes de vendas abaixo do esperado no primeiro semestre e a lenta recuperação das margens do fosfato.

No segundo trimestre, os volumes das vendas de fosfato recuaram 4,3%, para 2,2 milhões de toneladas, enquanto o potássio registrou queda de 8,3%, também para 2,2 milhões de toneladas.

Entretanto, a empresa espera que preços mais altos dos grãos elevem significativamente a demanda por fertilizantes neste outono boreal.

A Mosaic reportou um prejuízo líquido de 233,1 milhões de dólares no segundo trimestre, ou 0,60 dólar por ação, enquanto as vendas líquidas recuaram 1,3%, para 2,18 bilhões de dólares.

RicMais, 07/08/2019