Produção

Minas traça planos para investir US$ 25 bi até 2015

A indústria mineral do Estado de Minas Gerais detém dois recordes nacionais: é responsável por metade do minério extraído do subsolo brasileiro e responde pelo maior volume de investimentos do setor no país. Pelos dados do Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), o valor da produção mineira deverá fechar 2011 em aproximadamente US$ 25 bilhões, face a um valor total de produção no Brasil de US$ 50 bilhões. Segundo o presidente da entidade, Paulo Camillo Penna, a escalada vem desde o ano 2000, com o crescente interesse das empresas em explorar grandes reservas de minério de ferro, agregados para construção civil (areia, brita e saibro), bauxita, alumina, cobre, ouro, fosfato, zinco, níquel, nióbio, silício metálico, calcário e rochas ornamentais.
Em relação aos investimentos do setor, enquanto o país todo deve ter inversões totais de US$ 68,5 bilhões nos próximos cinco anos (2011-2015), Minas Gerais programa investimentos de US$ 25,06 bilhões no período, ou 36,6% do total. A Vale, por exemplo, tem uma série de novos projetos em curso em território mineiro. Segundo Zenaldo Oliveira, diretor de ferrosos da Vale em Minas, o projeto Vargem Grande Itabiritos, integrante do Sistema Sul, vai agregar 10 milhões de toneladas anuais de pellet feed (minério de ferro concentrado) à capacidade atual da Vale. Ele informa que serão necessários investimentos em uma nova planta de processamento de minério de ferro. “”O início das operações está previsto para o segundo semestre de 2013.””
Outro plano que merece destaque é o da expansão do Complexo Industrial de Uberaba, o maior projeto de fertilizantes da América Latina. “”A expansão deverá estar concluída até o fim deste ano””, diz Oliveira. O projeto prevê a ampliação das plantas de ácido fosfórico (aumento de 280 mil toneladas métricas/ano), de ácido sulfúrico (mais 695 mil toneladas métricas/ano) e de produtos fosfatados de alta concentração.
A CSN está negociando com o governo mineiro um aditivo ao seu protocolo de intenções celebrado em 2007, para atualizar a natureza e o cronograma dos investimentos a serem feitos no Estado. “”Pelos termos em negociação, até 2020 a CSN investirá mais de R$ 12 bilhões em território mineiro, especialmente nas unidades de Arcos e Congonhas””, informa o diretor de mineração da siderúrgica, Daniel Santos Júnior. Os investimentos da CSN em Minas criarão 20 mil novos empregos.
A Ferrous possui cinco minas no Quadrilátero Ferrífero de Minas Gerais. Segundo fontes da empresa, a Ferrous planeja se tornar um dos maiores produtores e fornecedores mundiais de minério de ferro, com meta de exportar a um ritmo de 25 milhões de toneladas/ano numa primeira etapa. Para tanto, investirá R$ 2,6 bilhões na construção de um mineroduto que atravessará 22 municípios e terá 400 quilômetros.

Valor Econômico, 13/12/2011