Negócios

Mosaic reverte prejuízo e tem lucro de US$ 47,4 milhões no 2TRI20

Mosaic transborda de otimismo

A companhia de fertilizantes Mosaic, dos Estados Unidos, teve lucro líquido de US$ 47,4 milhões, ou US$ 0,12 por ação, no segundo trimestre de 2020. Em igual período de 2019, a companhia registrou prejuízo de US$ 233,1 milhões, ou US$ 0,60 por ação. Em termos ajustados, a Mosaic teve lucro de US$ 0,11 por ação. A receita diminuiu 6% na mesma comparação, para US$ 2,04 bilhões.

Segundo a Mosaic, a pandemia de covid-19 teve impacto limitado sobre insumos agrícolas como fertilizantes e sua cadeia de suprimentos, já que a agricultura e a segurança alimentar se tornaram prioridades. A companhia registrou apenas um impacto negativo de US$ 8 milhões, por causa do fechamento temporário da mina de fosfato Miski Mayo no Peru.

A Mosaic destacou que as condições de desenvolvimento das lavouras na América do Norte melhoraram significativamente em relação ao segundo trimestre do ano passado, e que o volume de vendas aumentou na comparação anual.

No segmento de potássio, as vendas líquidas no segundo trimestre diminuíram de US$ 599 milhões para US$ 555 milhões, refletindo principalmente preços de venda mais baixos. Já o volume de vendas aumentou de 2,2 milhões para 2,6 milhões de toneladas. Em fosfatados, as vendas passaram de US$ 917 milhões para US$ 763 milhões, também pressionadas por preços mais baixos. O volume de vendas de fosfatados ficou estável, em 2,2 milhões de toneladas.

A operação brasileira, Mosaic Fertilizantes, registrou vendas líquidas de US$ 787 milhões, em comparação a US$ 833 milhões no segundo trimestre de 2019. A redução foi motivada por preços mais baixos de venda. Isso foi parcialmente compensado pelo volume de vendas, que passou de 2,1 milhões para 2,6 milhões de toneladas – o melhor resultado da operação para um segundo trimestre.

Segundo a Mosaic, os fundamentos apontam para um forte segundo semestre. “De modo geral, agricultores em todo o mundo estão tendo boa remuneração por sua produção, insumos acessíveis e clima favorável”, disse a companhia em comunicado, acrescentando que os embarques de potássio e fosfatados pera Índia e Brasil devem superar os volumes de 2019. “Na América do Norte, a recuperação do mercado de etanol e o possível aumento das exportações de milho para a China estão direcionando a melhora da perspectiva.” A Mosaic observou também que o aperto da oferta de milho no mercado doméstico da China parece estar impulsionando a demanda por todos os fertilizantes no país.

Notícias Agrícolas,04/08/2020