Negócios

Itafos encerra contrato de engenharia com Lycopodium

A Itafos anunciou o término do contrato de engenharia, aquisição e gerenciamento de construção (EPCM), com a Lycopodium Minerals Canadá, da mina de fosfato Itafos Farim na Guiné-Bissau.

Em julho de 2019, a empresa anunciou um contrato de EPCM com a Lycopodium para serviços relacionados ao desenvolvimento da mina de Itafos Farim, que deverá produzir 1,3 milhão de toneladas por ano de rocha fosfática.  E serviços relacionados à porção terrestre do porto de Itafos Farim, que deverá carregar a produção de minas da Itafos Farim para exportação global. O acordo de EPCM com Lycopodium contemplou duas fases. A primeira fase considerou a preparação de uma estimativa de custo e cronograma definitivos e a segunda considerou a engenharia detalhada adicional, aquisição de equipamentos e construção. Dado o cronograma revisado de financiamento do projeto e a aprovação esperada dos credores durante o primeiro semestre de 2020, a Itafos Farim suspendeu o contrato EPCM após a conclusão da fase um e não forneceu aviso para prosseguir para a fase dois.

Também em julho de 2019, a empresa atualizou o contrato de administração de engenharia, compras e construção com a WF Baird and Associates por serviços relacionados ao desenvolvimento da parte marítima do porto de Itafos Farim. Até o momento, a Baird concluiu aproximadamente 90% de seu trabalho de projeto detalhado. Após um extenso processo, a empresa selecionou a Stefanutti Stocks Coastal, como contratada para a parte marítima do porto de Itafos Farim. Espera-se que Baird gerencie Stefanutti para a construção da parte marinha do porto de Itafos Farim, com mobilização e construção que devem começar após a conclusão do financiamento do projeto.

World Fertilizer, 28/01/2020

Fonte da imagem: Freepik