Mercado

Yara pretende elevar vendas globais para 8 mi de toneladas até 2016

A Yara, maior produtora de fertilizantes do mundo com capital aberto, pretende elevar suas vendas globais para oito milhões de toneladas nos próximos cinco anos, com expansão esperada na América Latina, Austrália e África Subsaariana. Se confirmado, seria um ganho de 40% sobre as vendas atuais.
A empresa, sediada em Oslo, informou que esse crescimento se dará a partir das vendas de produção própria e também joint ventures. Em outubro, a companhia registrou incremento de 85% nos lucros do terceiro trimestre. Já as vendas subiram 19%, para US$ 3,4 bilhões, puxadas pela demanda asiática e latino-americana.
“A América Latina é uma região de alto crescimento agrícola onde a Yara pode ganhar ainda mais presença”, disse a empresa, durante uma apresentação a investidores. A África, por sua vez, oferece baixos custos de gás para a produção e potencial de mercado de longo prazo, enquanto que o direito de assumir a planta de amônia de Burrup, na Austrália, oferece a chance de expansão naquele país.
A demanda crescente por alimentos e a necessidade de melhorar a produtividade no campo deverão apertar ainda mais a oferta global de fertilizantes. Por esse motivo, a Yara procurará expandir as plantas já em operação. “Melhoria na produtividade e expansão em ‘brownfields’ podem ser tão lucrativos quanto aquisições ‘greenfield’”.
A Yara afirmou ainda que espera um retorno de 40% a 45% de sua receita líquida aos acionistas através de dividendos e operações de recompra de ação (buy backs). A política da Yara é de pagar um mínimo de 30% da receita como dividendos.

Valor Econômico, 07/12/2011