Mercado

Setor pode enfrentar fraca demanda, diz Goldman Sachs

A incerteza sobre a demanda internacional e preocupações com uma ampla colheita de milho devem ser um obstáculo para as companhias de fertilizantes em 2012, avalia o banco norte-americano Goldman Sachs. Mas no curto prazo o setor pode ter desempenho melhor do que a média.
A expectativa de uma ampla área plantada com milho nos Estados Unidos e a possibilidade de elevação dos preços agrícolas podem dar suporte aos fertilizantes no curto prazo, mas uma grande safra de milho pode depois se tornar um fator negativo, afirma o banco.”Uma demanda global mais suave estabelece um tom mais depressivo para os preços dos fertilizantes”, disse.
O Goldman Sachs entende que os preços do milho podem cair para o intervalo entre US$ 5/bushel e US$ 5,50/bushel, na medida em que a colheita se aproxima. Ontem, o contrato do grão para entrega em março fechou a US$ 6,1975/bushel.
O banco reduziu sua perspectiva de lucro por ação de diversas companhias: da Potash, de US$ 4,02 para US$ 3,37; da CF Industries, de US$ 24,66 para US$ 23,30; e da Agrium, de US$ 9,52, para US$ 8,61. As informações são da Dow Jones.

Agência Estado, 24/01/2012