Mercado

Indústria química acumula déficit de US$ 21,7 bi no ano

O déficit da balança comercial da indústria química brasileira está em US$ 21,7 bilhões no acumulado de janeiro a outubro deste ano, segundo dados divulgados hoje pela Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim). O resultado representa um salto de 28,3% em relação ao mesmo período de 2010. Nos 12 meses encerrados em outubro, o déficit soma US$ 25,5 bilhões, novo recorde histórico do setor.
O incremento do déficit da indústria química é explicado principalmente pelas importações, que somaram US$ 34,9 bilhões nos dez primeiros meses deste ano. O resultado já é superior ao total de importações de químicos realizadas em 2010 (US$ 33,7 bilhões) e representa uma alta de 26,7% em relação ao mesmo período de dez meses do ano passado. As exportações, por sua vez, cresceram 24,1% na mesma base comparativa, para US$ 13,2 bilhões.
Em outubro, as importações totalizaram US$ 3,6 bilhões, com alta de 12,1% em relação ao mesmo período do ano passado. As exportações cresceram 18% no mesmo intervalo, para um total de US$ 1,3 bilhão. Na ponta importadora, o principal destaque continua sendo o segmento de Intermediários para fertilizantes, com compras de US$ 724,3 milhões em outubro. O resultado representa uma expansão de 2,7% em relação ao mesmo mês do ano passado. O mercado de resinas termoplásticas, também com grande peso entre as importações, registrou alta de 26,6%, para US$ 381,1 milhões.
Na ponta exportadora, o mercado de resinas termoplásticas movimentou US$ 184,1 milhões em outubro, uma expansão de 18,2% ante o mesmo período do ano passado segundo o Relatório de Estatística de Comércio Exterior (RECE) divulgado hoje pela Abiquim.

Agência Mercado, 17/11/2011