Mercado

Importações sobem 69% e passam de US$ 1,2 bilhão

“Com variação positiva nas exportações, o comércio inverso também se beneficia. As importações mato-grossenses atingiram em outubro US$ 1,273 bilhão, 69% a mais do que o registro de outubro de 2010, quando US$ 753,005 milhões foram comprados de outros países. Entre as principais aquisições, insumos agrícolas somam US$ 1,07 bilhão.
Momento ascendente vivenciado pelo agronegócio estimula os produtores a investir no segmento e Daniel Latorraca, gestor do Imea, chama o momento até de euforia econômica. Segundo ele, com bons resultados e expectativa positiva, a estimativa é que a área de soja passe de 6,4 milhões de hectares para 6,8 milhões de hectares entre a safra 2010/2011 e a 2011/2012. Diretor da Associação de Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), Carlos Henrique Fávaro, explica que os produtores poderiam ampliar até mais a produção local, mas falta resolver os entraves de logística, que tornam um incremento ainda maior inviável. Para Fávaro, mesmo com um cenário econômico instável no exterior, não há pessimismo no segmento. “Nosso mercado está consolidado, principalmente o asiático, e se produzíssemos mais, teríamos compradores”.
Evolução na importação dos 8 principais insumos agrícolas aumentou 80% entre janeiro e outubro deste ano em comparação com os mesmos meses do ano passado. E não é só no campo que os investimentos aumentaram. Jandir Milan, presidente da Fiemt, afirma que muitos equipamentos e tecnologia estão sendo comprados pelas
indústrias. Segundo ele, as empresas estão aproveitando o bom momento para renovar os ativos ou ampliar o aparato de máquinas e equipamentos. Mesmo com boas perspectivas locais, Latorraca, do Imea, não descarta uma perda de produção caso uma crise se propague pela Europa, o que poderia frustrar parte dos investimentos feitos.”

Gazeta Digital,09/11/2011