Mercado

Brasil tem consumo recorde de fertilizantes em 2011

A expectativa das lideranças da indústria de fertilizantes é de que o país bateu em 2011 o recorde histórico de consumo do produto, atingindo 28,0 milhões de toneladas contra 24,5 milhões de toneladas em 2010, representando um incremento de 14,28%. Igualmente esperam que tenha sido recorde o volume de entregas no mercado gaúcho, com 3,3 milhões de toneladas em 2011, significando uma expansão da ordem de 6,45% na comparação com 2010, quando totalizaram a 3,1 milhões de toneladas.
Segundo o presidente do Sindicato da Indústria de Adubos do Rio Grande do Sul (Siargs), Torvaldo Antonio Marzolla Filho, os números definitivos do desempenho do setor em 2011 ainda estão sendo fechados e deverão ser anunciados em fevereiro próximo. Mas desde já o dirigente atribui os resultados positivos às cotações favoráveis das principais commodities agrícolas, que estimulam os produtores a investir na aplicação de insumos modernos na lavoura em busca de maior produtividade das safras.
Para o presidente do Sindicato a crescente demanda mundial na área de alimentos deve se manter e o Brasil reúne condições propícias para aproveitar este ciclo. Isto porque os avanços que se registram na pecuária possibilitariam liberar entre 20% e 30% dos 211 milhões de hectares de pastagens nativas ou cultivadas hoje ocupados pela criação de gado.
“Este acréscimo na área disponível para a agricultura permitiria dobrar a área de produção, aumentando significativamente as safras de grãos e de outras culturas, num prazo de dois a três anos”, projeta Torvaldo Marzolla.
Com informações da assessoria de imprensa do Siargs

Siargs, 04/01/2012