Mercado

Balança tem déficit comercial de US$ 589 milhões na 2ª semana de janeiro

A balança comercial brasileira registrou déficit (importações maiores do que exportações) de US$ 589 milhões na segunda semana de janeiro, entre os dias 9 e 15 deste mês, informou nesta segunda-feira (16) o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).
Na primeira semana deste ano, a balança comercial já havia registrado resultado negativo, no valor de US$ 105 milhões. Com o déficit da semana passada, o saldo negativo, no acumulado de janeiro, até o dia 15, subiu para US$ 694 milhões, ainda de acordo com o governo federal.

Exportações e importações
No acumulado deste mês, as exportações somaram US$ 7,33 bilhões e as compras do exterior somaram US$ 8,02 bilhões, segundo números oficiais. Contra janeiro do ano passado, as vendas externas subiram 1,2% e as importações avançaram bem mais: 13,8%.
Nesta comparação, as exportações avançaram por conta das vendas de manufaturados (+4,7%), devido à maiores exportações de energia elétrica, polímeros plásticos, autopeças, açúcar refinado, veículos de carga, tratores, tubos de plásticos e tubos de ferro ou aço. Ao mesmo tempo, recuaram as vendas de semimanufaturados (-6%) e de produtos básicos (-2,7%).
Do lado das importações, o aumento de 13,8% se deve à maiores compras do exterior de combustíveis e lubrificantes (+37,3%), produtos diversos das indústrias químicas (+34,7%), aeronaves e peças (+32,5%), adubos e fertilizantes (+29,9%), equipamentos elétricos/eletrônicos (+21,7%) e veículos automóveis e partes, entre outros.

Resultado de 2011 fechado
Em todo o ano de 2011, o superávit da balança comercial brasileira somou US$ 29,79 bilhões. Com isso, o superávit da balança comercial registrou crescimento de 47,8% em relação ao ano de 2010, quando o saldo positivo totalizou US$ 20,15 bilhões. Trata-se, também, do maior superávit da balança comercial desde 2007 (US$ 40,03 bilhões). Em 2008 e 2009, respectivamente, o saldo comercial somou US$ 24,95 bilhões e US$ 25,27 bilhões.

Perspectivas para 2012
Para 2012, ano que ainda será marcado pelos efeitos da crise financeira internacional, com a previsão de crescimento do PIB em 3,3%, e pela concorrência acirrada pelos mercados que ainda registram crescimento econômico — como é o caso do Brasil –, os economistas dos bancos acreditam que o valor do superávit da balança comercial (exportações menos importações) registrará queda, atingindo um valor próximo a US$ 19 bilhões.
O Banco Central, porém, está um pouco mais otimista. A autoridade monetária projeta um superávit da balança comercial de US$ 23 bilhões para este ano, com as exportações em US$ 267 bilhões e as compras do exterior em US$ 244 bilhões. A Confederação Nacional da Indústria (CNI), por sua vez, prevê um saldo comercial positivo de US$ 20,8 bilhões neste ano.

G1, 16/01/2012