Mercado

Atraso na entrega de fertilizantes afeta agricultores de Mato Grosso

Agricultores de Mato Grosso reclamam da falta de matéria-prima e atraso nas entregas de fertilizantes. A situação tem causado transtornos nos preparativos do solo e pode atrasar o cultivo da safra 2021/2022 de soja no estado.

Uma das pessoas que estão sofrendo com esse cenário é o agricultor Robson Weber. Falta menos de um mês para a largada oficial da semeadura da oleaginosa e ele ainda não recebeu todo o fertilizante que precisa para terminar o manejo de adubação dos 1.870 hectares que pretende cultivar em Paranatinga (MT).

“A gente começou a retirar o fosfatado e tivemos que parar de mandar os caminhões lá porque não tinha a matéria prima. Estamos tendo problema também com o potássio. Tinha marcado de retirar essa semana e a empresa acabou nos ligando avisando que não era para mandar os caminhões porque também não tinha a matéria prima para entregar”, conta. “A expectativa é que a chuva venha um pouco mais cedo e temos que deixar o solo preparado para entrar com o plantio e esse atraso acaba gerando transtorno. Tive conversando com outros produtores aqui de Paranatinga e também estão tendo esse problema”, relata Weber.

Segundo o gerente executivo do Sindicato das Indústrias de Adubos e Corretivos Agrícolas do Paraná, Décio Gomes, houve aumento de 20% no volume de fertilizante importado e o escoamento dele está ocorrendo com a mesma frota de caminhões, o que provoca um eventual atraso nas entregas. Ou seja, volume maior de produtos sem aumento de estrutura de transporte e logística.

Canalrural, 01/09/2021

Fonte da imagem: unsplash