Logística

Silval participa de mesa redonda para debater a Ferronorte em Rondonópolis

“O governador Silval Barbosa segue, nesta sexta-feira (21.10), para Rondonópolis (212 Km a Sul de Cuiabá), onde irá participar de uma mesa redonda para debater os impactos da chegada da Ferrovia Senador Vicente Vuolo (Ferronorte) no município. O evento será realizado às 19h, no auditório da Câmara Municipal da cidade.
Na avaliação do secretário-extraordinário de Estado de Acompanhamento de Logística Intermodal em Transportes, Francisco Vuolo, o debate é muito importante, pois a ferrovia vai resultar em mudanças para a população de Rondonópolis e região. “É preciso discutir um planejamento de ações para que o município esteja preparado para receber uma ferrovia deste porte, lembrando que o terminal será um dos maiores da América do Sul”.
Conforme explica o secretário, a ferrovia é um eixo estruturante muito forte, que vai atrair indústrias, formar novos eixos produtivos, além de facilitar e baratear a importação de produtos. Mas toda essa mudança precisa estar acompanhada de planejamento, para que a cidade cresça ordenadamente, com investimentos em plano diretor, qualificação profissional e serviços.
A reunião contará com a participação de representantes da empresa América Latina Logística (ALL), responsável pelas obras da Ferrovia Vicente Vuolo (Projeto Rondonópolis). A ALL fará um detalhamento do estágio das obras que vão ligar por trilhos os município de Alto Araguaia – Itiquira – Rondonópolis.
Também vão participar das discussões os deputados federais Wellington Fagundes e João Maia; o prefeito de Rondonópolis, Zé Carlos do Pátio; além de representantes da Agência Nacional de Transporte Terrestre, do Ministério dos Transportes, do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente do Estado (Ibama), e da Valec.
Saiba mais – Em Rondonópolis, o terminal ferroviário possuirá aproximadamente 385 hectares, localizado a 28 quilômetros do centro da cidade. A estrutura terá capacidade de carregamento de dois trens de 120 vagões, simultaneamente. As linhas de recepção terão capacidade para 60 vagões de fertilizantes, 120 vagões de combustíveis e outros 40 para containeres e cargas industrializadas. Além disso, o pátio suportará até 1.200 caminhões.”

Só notícias , 21/10/2011