Logística

Problemas do porto Yantian na China se espalha aos demais portos, criando uma ruptura na cadeia de suprimentos 

Rio de Janeiro começa a movimentar fertilizantes

Os consumidores estão enfrentando problemas à medida que o setor de logística entra em “uma era de interrupções sem precedentes”, com portos paralisados por congestionamentos agudos, à medida que o mal-estar enfrentado pelo porto Yantian da China se espalha para outros. 

Os atrasos nas exportações chinesas, que aumentaram para 16 dias ou mais, pois navios não cancelaram sua escala em Yantian, ameaçando um impacto significativamente pior do que o bloqueio do Canal de Suez em março. 

De acordo com Alex Hersham, CEO e cofundador da empresa de tecnologia de cadeia de suprimentos Zencargo, o efeito indireto de Yantian, que tem operado com apenas 20% da produtividade normal devido à um surto de casos positivos de Covid-19, será agudamente sentido nas próximas semanas por varejistas e consumidores. 

“A escassez e os atrasos de contêineres afetarão seriamente a capacidade das empresas de entregar aos clientes”, disse Hersham. 

E alertou que as indústrias “enfrentarão escassez de materiais e os países terão dificuldade em estocar EPIs”, e também afirmou que “estamos em uma era de interrupção da cadeia de suprimentos sem precedentes”. 

A transportadora disse que a autoridade portuária de Yantian reabriu com sucesso parte do porto, movendo a produtividade de volta para cerca de 45% do normal, mas isso estava longe de ser suficiente. 

Ele disse aos clientes: “Embora isso tenha um impacto positivo na atividade do portão, que em breve deve atingir os mesmos níveis de antes do incidente, a confiabilidade do cronograma continuará a sofrer com um tempo médio de espera de 16 dias e contando”. 

Conforme e quando a carga de exportação reprimida se mover, essa enorme onda de carga atingindo os portos europeus e americanos será extremamente desafiadora para eles e suas já extensas operações em terra. 

Nos últimos meses esses congestionamentos portuários na China foram responsáveis por agravar a deficiência logística mundial, o que afetou diretamente a precificação dos fertilizantes, influenciando em uma alta para produtos como Molibdato de Sódio, Sulfato de Cobre, Sulfato de Amônio e Sulfato de Cobalto.

The loadstar, 14/06/2021

Fonte da imagem: Pixabay.