Logística

Porto de Recife tem aumento de 60% na movimentação de cargas em março 

O Porto do Recife registrou um incremento de 60% na movimentação de cargas durante o mês de março. O ancoradouro movimentou 162.469 toneladas de mercadorias no último mês, enquanto no mesmo período do ano passado a movimentação foi de 101.381 toneladas. Entre os produtos mais transportados, estiveram milho, barrilha, fertilizantes, trigo e malte de cevada. 

Um dos motivos para a alta movimentação, segundo o presidente do Porto, Carlos Villar, foi a antecipação de pedidos por parte das empresas, para prevenir a chegada do coronavírus, por conta do que já acontecia no mercado internacional. Villar aponta ainda que outro fator que justifica o número positivo, são as colheitas, principalmente do milho, da cevada e do trigo, que costumam acontecer entre outubro e março no Sul do país, no Uruguai e na Argentina. “As demandas de cada local têm peso para determinar as movimentações de cargas”, justificou Villar. 

Em março, as principais movimentações foram de milho, com 32,9 mil toneladas, seguido por 29,6 mil toneladas de barrilha, 25,7 mil toneladas de trigo, 25,7 mil toneladas de fertilizantes e 16,4 mil toneladas de malte de cevada. O milho, por exemplo, é importado e destina-se à avicultura e às fábricas de ração de Pernambuco e da Paraíba. Já o malte de cevada é utilizado como matéria-prima do polo cervejeiro de Pernambuco, concentrado em Igarassu e Itapissuma. 

O Porto do Recife divulgou também o balanço do primeiro trimestre de 2020. Os números demonstram uma estabilidade da atividade portuária, quando comparado com o mesmo período de 2019. De janeiro a março de 2020, a movimentação de cargas no porto recifense foi de 323.758 toneladas, contra 322.214 toneladas no mesmo período do ano passado – alta de 5% no comparativo com os dois períodos. 

No que diz respeito a como será a atuação no Porto durante a pandemia do coronavírus, a expectativa segundo Carlos Villar, é que uma queda da movimentação deve acontecer. “Não houve ainda uma queda no fluxo, mas tudo indica que caia até o final deste mês por conta dos danos causados pela pandemia”, disse. Apesar disso, a movimentação no ancoradouro foi de 123.086 toneladas em cargas, na primeira quinzena deste mês. 

Folha PE, 20/04/2020 

Fonte da imagem: Freepik