Logística

Porto de Antonina aumenta em 49% a movimentação de cargas nos cinco primeiros meses do ano

O Porto de Antonina, onde operam os Terminais Portuários da Ponta do Félix (TPPF), deverá movimentar em 2019 cerca de 1,7 milhões de toneladas de fertilizante, farelo de soja e açúcar ensacado. Apenas nos primeiros cinco meses do ano foram quase 376 mil toneladas movimentadas, um aumento de 49% se comprado com o mesmo período de 2018, quando a movimentação de cargas atingiu mais de 253 mil toneladas.

O principal produto movimentado por Antonina é o fertilizante, na importação. No balanço dos primeiros cinco meses do ano, foram 255 mil toneladas movimentadas – 52% a mais que o volume importado em 2018. Sentido exportação, são movimentados açúcar (saca) e farelo de soja. Em 2019, foram exportadas mais de 31,2 mil toneladas de açúcar e mais de 89,3 mil de farelo de soja (100% paranaense e não transgênico).

Já para 2020, o Porto de Antonina pretende aumentar em 66% a movimentação, passando para 2,8 milhões de toneladas de produtos como grãos e farelo, cereais, açúcar, fertilizante e congelados.

“O intuito é aumentar o portfólio de produtos negociados, fortalecer a economia local e referendar o Terminal como uma solução logística na região”, afirmou o diretor-presidente do TPPF, Gilberto Birkhan.

As projeções se devem ao mercado favorável e as melhorias operacionais, entre elas, a dragagem do canal – anunciada pela Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA) – que deverá garantir profundidade adequada para as operações do Terminal.

O Porto de Antonina voltou a operar em 2011, tornando-se novamente uma porta de saída de granéis e de açúcar ensacado brasileiro e recebendo navios carregados de fertilizantes. Nos últimos anos, o TPPF aumentou a sua movimentação de 313 mil toneladas para 1,3 milhão de toneladas de cargas.

Paranáportal 13/06/2019