Logística

Importação de fertilizantes pelos portos do Paraná foi maior que 6,9 milhões de toneladas

De janeiro a setembro desse ano, mais de 6,9 milhões de toneladas de fertilizantes foram descarregadas nos Portos do Paraná. Somente no Porto de Paranaguá chegaram cerca de 6,6 milhões de toneladas importadas, somando valor aproximado de US$ 2,05 bilhões. Os dados foram apresentados em Curitiba, no Simpósio anual do Sindicato da Indústria de Adubos e Corretivos Agrícolas do Paraná (Sindiadubos).

O diretor-presidente da empresa pública Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia, foi um dos palestrantes do evento. Além de apresentar os números, ele falou da infraestrutura que os terminais paranaenses disponibilizam para a importação. “O setor de fertilizantes é um setor muito importante para as atividades portuárias do Paraná. Um terço da importação do Brasil entra pelos nossos portos, por isso é importante que tenhamos uma relação próxima com o setor produtivo”, afirma.

EFICIÊNCIA

Segundo Garcia, essa relação de proximidade com o setor tem foco na melhoria das operações. “Visamos sempre uma operação eficiente, que não gere sobrecusto à cadeia, e que a gente possa aproveitar ao máximo a nossa infraestrutura instalada para que o produtor e o exportador tenham as melhores oportunidades de custo e negócios”, afirma.

Além de ressaltar a importância dos terminais paranaenses como principal porta de entrada dos fertilizantes no Brasil, Garcia destacou a estrutura e o bom desempenho na movimentação desses granéis de importação. “Em média, cumprimos 6 mil toneladas por hora de descarregamento de fertilizantes. É uma excelente produção, decorrente de ordens de serviços que os portos desenvolveram ao longo dos anos, aprimorando e melhorando os níveis operacionais”, explica o presidente.

SETOR

O evento foi aberto pelo presidente do Sindiadubos, Aluísio Schwartz Teixeira. Segundo ele, o simpósio é uma oportunidade em que o setor se reúne para discutir o momento atual do Agronegócio e, especificamente, o comércio de fertilizantes. “O Brasil é um país importador de fertilizantes. Importamos cerca de 25 milhões de toneladas. Vamos, certamente, aumentar ainda mais esse volume, e nesse aumento os portos são fundamentais para o País”.

Sobre a relevância dos Portos do Paraná, onde está inserida a abrangência da atuação do Sindiadubos, Teixeira também destaca a eficiência. “O Porto de Paranaguá vem passando por uma transformação nos últimos anos. Com absoluta certeza é um dos portos mais eficientes do Brasil hoje, e a interação com o setor é muito grande”, afirma.

Ele acrescenta que novas possibilidades de desenvolvimento do comércio e da indústria de fertilizantes estão sendo amadurecidas com as autoridades portuárias. “Temos algumas ideias. Muitas já foram implantadas pelos portos, mas temos sugestões novas. Queremos passar isso para a Autoridade Portuária para que a gente evolua mais nos próximos anos”, disse Teixeira.

OPORTUNIDADES

O diretor de Desenvolvimento Empresarial da Portos do Paraná, André Pioli, afirmou que a empresa está aberta para receber todas as demandas deste e dos demais setores produtivos do Estado. “Temos a capacidade de, junto com todo o setor, aumentar ainda mais a nossa produtividade. Esta é uma oportunidade de estabelecermos novas relações. Estamos conversando com os empresários, estreitando as relações e oferecendo oportunidades através dos Portos do Paraná”, diz o diretor.

PRESENÇAS

Da empresa Portos do Paraná, também participaram do evento os diretores Luiz Teixeira da Silva Júnior (Desenvolvimento Empresarial) e Daniel Romanowski (administrativo-financeiro).

Agência Estadual de Notícias do Estado do Paraná, 24/10/2019

Fonte da Imagem: Freepik