Culturas

Soja sobe no interior e cai nos portos do Brasil

Foi queda de 0,95% em Chicago, o fator que suplantou a alta de 0,36% na cotação do Dólar

Segundo apurou a pesquisa diária do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da USP), os preços da soja no mercado físico brasileiro fecharam 25 de julho com preços médios da soja nos portos do Brasil sobre rodas para exportação oferecidos pelas Tradings caindo 0,17%, para a média de R$ 78,26.

Essa queda aumentou as perdas acumuladas do mês para 4,33%. Já os preços do mercado interno brasileiro, que sofrem outras influências, subiram 0,08%. Com isso a saca subiu para R$ 73,1/saca, reduzindo as perdas de julho para 3,37%.

“Foi queda de 0,95% das cotações em Chicago, nesta quinta-feira, o fator que suplantou a alta de 0,36% na cotação do Dólar, fazendo os preços para o mercado externo baixarem”, explica o analista da T&F Consultoria Agroeconômica, Luiz Pacheco.

“A China finalmente colocou ordens de compra: foram aproximadamente 7 cargos nesta semana, 3 dos quais de soja americana, adquiridos pela Wilmar, nos portos do Pacífico (PNW), nos EUA e o restante de soja brasileira e argentina. O mercado de Paper em Paranaguá negociou Agosto a +80q. Os prêmios C&F (CIF portos da China) permaneceram inalterados para a soja brasileira em 184q para Agosto e 197q para Setembro”, informa ainda Pacheco.

Soja no Mundo

No porto de Dallian, na China, a soja física fechou a US$ 495,24 (492,30)/t, o farelo de soja a US$ 408,65 (409,35) e o óleo de soja a US$ 785,57 (773,89)/t. Em Rotterdam, o principal porto não-China de demanda de soja e subprodutos, a soja-grão foi negociada a US$ 382,50 (382,40), o pellets de soja foi negociado a US$ 365,00 (368,00 t.

No que se refere aos óleos vegetais, o óleo de canola foi negociado em Rotterdam a US$ 860,16 (855,55)/t, o óleo de linhaça, a US$ 770,0 (767,50), o de soja a US$ 765,46 (746,38), o óleo de girassol a US$ 755,00 (750,00), o óleo de palma a US$ 515,00 (510,00).

Agrolink, 26/07/2019