Culturas

Ritmo acelerado: 81% dos insumos para a segunda safra de milho já foram comprados

Agricultores de Mato Grosso aproveitaram as oportunidades em outubro e avançaram na aquisição dos pacotes que vão ser usados nas lavouras do cereal nos primeiros meses de 2020.

Ainda estávamos no mês de abril quando os agricultores de Mato Grosso deram início à compra dos insumos para a segunda safra de milho. Pela primeira vez, a busca pelos produtos ocorria com tanta antecedência no estado, cerca de 10 meses antes do período previsto para o cultivo das lavouras. Resultado do olhar atento dos produtores às oportunidades no mercado, em uma combinação que envolve oscilação cambial, cotações, oferta e demanda.

As negociações continuaram avançando e se intensificaram no último mês, quando muitos agricultores encontraram bons motivos para garantir a compra dos insumos. O principal deles, segundo o Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária (Imea), foi a queda nos preços dos fertilizantes (especialmente os fosfatados), em decorrência da grande oferta do produto e da desvalorização do Dólar (naquele momento). A compra dos “macronutrientes”, que engloba os fertilizantes na planilha dos custos de produção, exigiu em média R$ 622,75 por hectare, cerca de 5% a menos que o necessário para garantir os adubos no mês de setembro.

Vale lembrar que a compra dos “macronutrientes” corresponde a mais de 24% dos gastos totais com o chamado “custo variável”, que envolve as despesas com insumos, transporte, armazenamento, etc. Ou seja, qualquer possibilidade de economizar neste item – sem que isso possa colocar em risco a lavoura – é sempre bem-vinda.

Diante do custo reduzido, a venda dos insumos saltou 9 pontos percentuais em outubro, elevando para 81% o volume total de “pacotes” negociados até aqui para o ciclo 2019/20. Nesta mesma época do ano passado os agricultores tinham adquirido 74% dos insumos.

A queda dos preços dos fertilizantes também foi vista como oportunidade por aqueles que olham ainda mais adiante. Antes mesmo da conclusão “oficial” do plantio das lavouras de soja, já tem agricultor comprando parte dos insumos que só vão ser usados no último trimestre do ano que vem, quando as novas plantações de soja começarem a ser semeadas.

Canal Rural, 19/11/2019

Fonte da Imagem: Freepik