Culturas

Milho: Algumas perdas se mostram irreversiveis no RS

Nas áreas beneficiadas pelas chuvas no Rio Grande do Sul, que foram poucas e esparsas, foi possível a retomada do plantio, bem como a aplicação de fertilizantes nitrogenados e o controle de ervas invasoras
Todavia, naquelas localidades não alcançadas pelas precipitações, o panorama se agrava pela impossibilidade de conclusão do plantio e pelas perdas na produção que, em alguns casos, já se mostram irreversíveis, devido à estiagem que se intensifica.
As áreas mais afetadas são aquelas que se encontram em floração e enchimento de grãos e que na última semana representam 45% do total estimado para esta safra. Até o final deste mês o percentual deverá atingir cerca de 55%.
No momento, o que se pode inferir sobre o quadro atual é que a safra 2011/2012 não deverá atingir os níveis alcançados no ano passado. Quanto à real diferença entre uma e outra, apenas em janeiro, passada a fase de floração na maioria das lavouras, será possível ter uma ideia inicial do impacto desta estiagem.
Quanto aos preços, estes ainda parecem não refletir uma possível falta de oferta local, oscilando em patamares praticamente estáveis. Nesta última semana, a saca de 60 kg ficou cotada a um preço médio de R$ 25,39. As informações partem do boletim semanal divulgado pela Emater (RS).

Agência Safras,19/12/2011