Culturas

Fertilizantes foliares podem ser indicados na redução do estresse hidrico da cana

cana

A seca prolongada que ocorreu nos últimos meses tem preocupado usinas e fornecedores de cana-de-açúcar do Centro-Sul do país. Áreas de cultivo de estados como São Paulo, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso do Sul registraram apenas de 5% a 25% das chuvas normais nos últimos meses. E, com o clima seco, incêndios em plantações da cultura tem ocorrido e isto pode comprometer o desenvolvimento da lavoura, ameaçando reduzir a safra do próximo ano. 

Uma opção viável para recuperar parte do potencial produtivo é a aplicação de fertilizantes foliares, aprimorados nos últimos anos com muita tecnologia: formulações inovadoras, balanceamento nutricional específico para a cana-de-açúcar, além de pesquisa científica. 

Segundo Alan Borges, gerente de desenvolvimento da Fertiláqua, seu grande diferencial é que a solução não tem como base somente a nutrição – macro e micronutrientes –, como a maioria dos produtos similares no mercado, mas também ácidos orgânicos e aminoácidos, que ativam e reequilibram a microbiota do solo e auxiliam no enraizamento, brotação das gemas e aceleração do metabolismo. 

Ensaios realizados pela Fertiláqua, em uma média de 20 áreas, apresentaram um incremento de 13% na produtividade, com 100,5 t/ha (tratamento padrão) para 114 t/ha (tratamento Energy Cana). 

Cultivar, 21/10/2020 

Fonte da Imagem – freepik