Análises

Preços de Cloreto de Potássio seguem em ascensão 

Os preços de Cloreto de Potássio seguem aumentando com menor oferta e alta demanda. Na última semana houve aumento de 22,5% no mercado internacional. A China exportou grandes volumes para Índia e Bangladesh, ocasionando baixa disponibilidade do produto. A americana Mosaic Company paralisou as operações dos poços K1 e K2 no Canadá para manutenção com o objetivo de uma transição para o poço K3 que visa aumento da produção em 2022.

A oferta de potássicos da Bielorrússia migrou em razão de medidas restritivas impostas pela União Europeia e Estados Unidos devido a divergências políticas, e deve direcionar suas vendas para o continente africano e América Latina. A União Europeia deverá negociar os volumes de KCl principalmente com a Rússia e Canadá.

O Brasil está negociando com o Canadá e a Rússia, em busca do suprimento da alta demanda devido à boa relação de troca com as commodities agrícolas. O preço CFR Brasil alcançou o maior patamar desde abril de 2020, US$ 258/t, alta de 5% em relação ao mesmo período do ano passado.

As importações brasileiras de Cloreto de Potássio em maio totalizaram 826 mil toneladas, queda de 3% com relação à média dos 3 anos anteriores. O Canadá liderou as origens de importações, representando 34%, seguido de Rússia e Bielorrússia, com 33% e 21%, respectivamente. Israel teve uma contribuição de 4,2% e se mostrou o preço médio mais competitivo dentre as origens, sendo a maior média de preços provenientes da Rússia.

O principal porto de entrada foi Paranaguá, com 34% do total de importações, à frente de Santos, com 27%. A média de preço CFR Paranaguá do Cloreto de Potássio demonstrou aumento de 14% com relação ao mês passado. Já em Santos o preço é 8% maior.

Para saber as tendências de preço e disponibilidade de potássicos para os próximos meses no Brasil, acesse a aba Inteligência em Fertilizantes em nosso site e entre em contato com nossa equipe.

Globalfert, 23/06/2021.